Qual o papel do ser humano na transição planetária?

O mundo está virado de cabeça para baixo, dizem pais, tios e avós.

E os dados estatísticos, que comprovam as informações que pipocam nos canais de comunicação, mostram que a transição planetária merece atenção e reflexão. 

O tema, amplamente discutido há anos nos meios religiosos e espiritualistas diz respeito, segundo à doutrina Espírita, à transformação da Terra como local de provas e expiações para um planeta de regeneração. 

Nesse sentido, a reforma íntima, alicerçada na prática do verdadeiro amor ensinado pelo mestre Jesus, é a base da evolução moral e espiritual que todos os seres humanos deverão experimentar em algum momento de suas vidas.

Suicídio e evangelho

Vários fatores ilustram a metamorfose vivida no planeta Terra. Um tema doloroso, mas sempre atual, é a morte por suicídio. Números divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2018 revelam que 800 mil pessoas tiram suas próprias vidas todo ano.

Mais estarrecedor é saber que esta é a segunda maior causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos, jovens com toda a vida pela frente, conforme o levantamento da OMS.

Outros exemplos de transformações que sacodem o mundo de ponta a cabeça, e por tabela promovem a propalada “separação do joio e do trigo”, conforme parábola do evangelho, merecem debates e análises. 

Um deles o crescente número de casos de preconceitos raciais, sociais, religiosos e de gênero, entre outros, independentemente de classe social. 

ESTUDANDO A GÊNESIS À LUZ DO ESPIRITISMO, Novo livro de Haroldo Dutra Dias

O esporte registra vários tristes episódios dessa natureza, um deles que ficou famoso envolvendo o ex-árbitro de futebol e atual comentarista Márcio Chagas da Silva que encontrou seu carro danificado e coberto de bananas após apitar um jogo no sul do país, em março de 2014.

Desencarnes coletivos, catástrofes naturais, aumento da criminalidade e conflitos emocionais e psicológicos são outras situações que indicam a instabilidade do ser humano, com reflexo no padrão vibracional do planeta.

O aquecimento global, impulsionado pela emissão descontrolada de gases poluentes, igualmente reflete o desequilíbrio do ser humano. Mas também existem as ações voltadas para o bem-estar da atmosfera, como o aumento gradativo na produção de automóveis elétricos. 

Evidências do processo de transição planetária podem ser vistas ainda no acirramento na política, como acontece no Brasil, onde as posições de muitos são marcadas pelo radicalismo de ideias e posições, na onda de violência sem precedentes que infelizmente ignora o diálogo. 

Luz ou sombras?

Apesar das dificuldades, Deus nos brinda com as tantas encarnações necessárias ao aprimoramento intelectual, moral e espiritual, até que estejamos prontos para viver em dimensões mais elevadas e gratificantes, que também passam por processos cíclicos de depuração. 

Os tempos atuais são portanto oportunidades para a pessoa escolher o lado que deseja ficar, se na luz ou sombra.

A Terra no ensino básico

Ao abordar a transição planetária no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), em palestra que pode ser conferida no site Espiritismo.tv, o palestrante Haroldo Dutra Dias faz uma analogia da situação atual com a trajetória escolar.

Para alcançar o doutorado, mestrado e curso superior temos antes que passar pelo ensino básico, fundamental e médio. Para ele, a Terra é uma das “séries” mais atrasadas do sistema solar. “Estamos no ensino básico”, avalia.

Paz, caminho para o amor!

Nessa história de abertura e fechamento de ciclos, opina o palestrante, as pessoas não devem alimentar o temor.

“A condução do processo é seguro e sóbrio. É preciso confiar nisso. Mas a escola progride e o aluno que não acompanha esse movimento vai para outro colégio, o que é algo natural”, avalia Haroldo, que na palestra aborda vários outros aspectos da transição planetária.

Desafios de um mundo em transição

Em palestra proferida durante o Congresso Espírita de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, e também disponível no Espiritismo.tv, Jorge Elarrat abordou o tema “A vida e os desafios de um mundo em transição”.

Ao explicar a transformação planetária, ele abordou temas fundamentais no desenvolvimento moral e espiritual do ser humano, como o perdão e a harmonia nas relações familiares. 

“O importante é o ser humano cumprir seu planejamento individual e libertar-se da mesquinhez da Terra. Salvar-se e libertar-se do ciclo de encarnações.”

A tecnologia e o impacto nas relações interpessoais

Comentários