7 Min com Emmanuel: #048 – Suportemos

Ouvir Download

Suportemos

“Mas é preciso que a perseverança produza obra perfeita, a fim de serdes
perfeitos e íntegros sem nenhuma deficiência.”

Tiago 1:4

Detém-te um minuto no torvelinho das preocupações costumeiras e repara que deves o próprio equilíbrio à Paciência divina, a sustentar-nos em cada instante da vida, através de mil modos.

Muita gente, talvez, em te fitando na ternura do recém-nato, duvidasse da tua capacidade de sobreviver para a existência terrestre, mas Deus teve paciência contigo e conferiu-te o devotamento materno que te ajudou a ativar as energias do próprio corpo.

Entendidos em psicologia, em te anotando a intempestividade infantil, provavelmente desconfiaram da tua possibilidade de alfabetização, mas Deus teve paciência contigo e concedeu-te a heroica ternura de professores abnegados que te abriram novos horizontes no campo da educação.

E a paciência do Senhor, cada dia, permite, generosa, que tales plantas inermes, que te assenhoreis do suor e do sangue dos animais, que te apropries das forças da Natureza e que te valhas, indiscriminadamente, do concurso dos semelhantes para que te alimentes e mediques, restaures e instruas.

Lembra-te dessa Paciência Perfeita que te beneficia, e cultiva paciência para com os outros.

O companheiro cuja aspereza te ofende e o aprendiz cuja insipiência te irrita são irmãos que te rogam cooperação, e entendimento, e quantos te caluniem ou apedrejem são doentes que te pedem simpatia e consolo…

Mas para que colabores e compreendas, harmonizes e reconfortes é necessário que a tolerância construtiva te alente os passos.

À frente dos óbices de todo gênero, guarda a paciência que ajuda, e, diante dos ataques de toda ordem, cultiva a paciência que esquece.

Escuda-te, pois, na paciência para com todos, sem jamais te esqueceres de que a alegria dos homens é a Paciência de Deus.

(Reformador, maio 1959, p. 98)

***

Comentário de Haroldo Dutra Dias sobre o capítulo

                        A autoria da Carta divide a opinião dos críticos, embora a tradição remeta o escrito ao círculo de influências do Apóstolo Tiago Menor, filho de Alfeu e Maria Cleofas – parenta de Maria de Nazaré. Segundo Humberto de Campos, Tiago era irmão de Levi e Tadeu, muitas vezes nomeados nos Evangelhos de “irmãos do Senhor”, tendo em vista suas profundas afinidades afetivas com o Mestre, já que eram Nazarenos e amavam a Jesus desde a infância. (Boa Nova, Cap. 5).

Emmanuel comenta esse mesmo verso em três surpreendentes mensagens, revelando seu apurado senso hermenêutico, em especial seu domínio das nuances do idioma grego.

Examinando o versículo, verificamos a existência de uma palavra-chave sobre a qual todo o texto é construído –  “hupomoné“. Esse vocábulo pertence ao campo semântico das atitudes e emoções que expressam paciência, persistência, perseverança e resiliência.

O autor da Carta utiliza de modo intercambiável várias palavras gregas sinônimas, cujo significado gira em torno desse eixo, motivo pelo qual encontramos divergência nas bíblias que ora traduzem o termo como paciência, ora como perseverança, mas deixando escapar o sentido relativo à resiliência.

Neste episódio, o Benfeitor sugestivamente intitula o capítulo “Suportemos” chamando nossa atenção para os aspectos relativos à resiliência – capacidade de suportar, de resistir. Todavia, ao longo do texto utiliza a expressão paciência. No entanto, não a utiliza no sentido tradicional de “estado de calma emocional diante de provocações ou situações adversas”, mas destaca o sentido ativo dessa virtude.

A lição nos leva a refletir que a paciência ativa possui elementos da resiliência, uma vez que sabe esperar, tolerar, suportar não como alguém que se mantêm apenas calmo diante de uma adversidade, mas como um educador que usa do amor e da sabedoria para vencer as limitações e dificuldades, sem valer-se da violência.

A Providência Divina cuida zelosamente de cada um dos seus filhos, entendendo suas limitações e necessidades, e procurando supri-las através de uma rede de laços afetivos que envolvem indistintamente todos os seres da criação.

Assim, através dos nossos genitores, familiares, amigos, companheiros, amores, e adversários experimentamos a ação divina em nosso círculo de atividades, expressando a paciência e a providência de Deus nos caminhos infinitos da evolução espiritual.

***

Produção:  SER

Tecnico de Gravação:  Júlio Corradi

Voz:  Haroldo Dutra Dias

Finalização:  Júlio Corradi

Livro:   Palavras de Vida Eterna, Cap. 55

Revista: Reformador/Maio-1959, p. 98

Capítulo: Suportemos

Versículo:  Tiago, capítulo 1, versículo 4

Sete Minutos com Emmanuel – Episódio 48 –  Carta de Tiago, capítulo 1, versículo 4, comentário da Revista Reformador/Maio-1959, p. 98, e do Livro Palavras de Vida Eterna, Cap. 55, intitulado: Suportemos – LEITURA DO VERSÍCULO: Mas é preciso que a perseverança produza obra perfeita, a fim de serdes perfeitos e íntegros sem nenhuma deficiência (Tg 1:4)

Comentários