7 Min com Emmanuel: #050 – Se Procuras o Melhor

Ouvir Download

Se Procuras o Melhor

“Mas é preciso que a perseverança produza obra perfeita, a fim de serdes
perfeitos e íntegros sem nenhuma deficiência.”

Tiago 1:4

A paciência vive na base de todas as boas obras.

Acalentarás sublime ideal; contudo, se não tens paciência de realizá-lo…

Sonhas cumprir elevada missão; mas, se não tens paciência de sofrê-la…

Levantarás preciosa instituição; contudo, se não tens paciência de sustentá-la…

Queres a felicidade no lar; mas, se não tens paciência de construí-la…

Planejas belo futuro para teu filho, contudo, se não tens paciência de educá-lo…

Aspiras a determinada profissão; mas, se não tens paciência de aprendêla…

Sem paciência, os mais altos projetos resultam em frustração.

Observa o pomicultor que deseja fruto na árvore.

Primeiro, a paciência de preparar a gleba. Em seguida, a paciência de plantar, de cultivar, de defender, de auxiliar e de esperar a colheita madura.

O tempo não respeita as edificações que não ajudou a fazer.

***

Comentário de Haroldo Dutra Dias sobre o capítulo

Encerrando o ciclo de comentários desse verso da Carta de Tiago, explorados nos dois últimos episódios (episódios 48 e 49), Emmanuel nos conclama a refletir acerca do labor de aprimoramento das almas – a perfeição e suas exigências.

Em frase lapidar, afirma “o tempo não respeita as edificações que não ajudou a fazer”.

Construir, realizar, sustentar, educar, aprender, renunciar, persistir e resistir são verbos que pedem o concurso da paciência perfeita. No caminho da perfeição a paciência sustenta as boas obras.

A paciência de preparar a gleba, plantar, cultivar, defender, auxiliar nos lembram das virtudes do agricultor amoroso que espera a colheita madura.

Nós também, no campo infinito da evolução espiritual, somos os pomicultores à espera da colheita sonhada e preparada, à custa de esforço e sacrifício, porque temos a certeza de que o melhor, dádiva de Deus, sempre nos encontra e ilumina, quando perseveramos na paciência.

Eis a lição recolhida dos lábios de Aniceto por André Luiz: “Todo aquele que opere, e coopere de espírito voltado para Deus, poderá aguardar sempre o melhor. Não é promessa de amizade. É Lei.” (Os Mensageiros, Cap. 33).

***

Produção:  SER

Edição:  Júlio Corradi

Voz:  Haroldo Dutra Dias

Música: Fim dos Tempos

Violão: João Paulo Lanini

Finalização: Júlio Corradi

Livro:   Palavras de Vida Eterna, Cap. 77

Revista:Reformador/Julho-1960, p. 149

Versículo:  Tiago, capítulo 1, versículo 4

Comentários