7 Min com Emmanuel: #063 – Religião Pura

Ouvir Download

“Com efeito, a religião pura e sem mácula diante de Deus, nosso Pai, consiste nisto:visitar os órfãos e as viúvas em suas tribulações e guardar-se livre da corrupção do mundo.”

Tiago 1:27

Religião Pura

Religião, diante das criaturas humanas, pode envolver atitudes diversas:
Polemicar em torno dos atributos de Deus…
Aditar interpretações individuais às revelações sublimes…
Centralizar a mente na exegese…
Consumir a existência em casuísmo…
Reexaminar princípios veneráveis em horas certas…
Atender a ritualismo…
Enriquecer a simbologia…
Adotar posturas convencionais…
Cultivar penitências vazias…
Levantar monumentos de pedra…
Ninguém nega que essas manifestações deixem de ser atestados de
religião e religiosidade entre nós outros, as criaturas encarnadas e
desencarnadas na Terra; e ninguém recusa o valor relativo que apresentem para
determinadas pessoas, em certos estágios da evolução.
Entretanto, o Evangelho nos ensina que a religião pura, diante de Deus, é
outra coisa.
Tiago traça a definição correta, afirmando: “A religião pura e imaculada
para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e
guardar-se da corrupção do mundo.”
Em suma, a religião irrepreensível da alma, perante a Divina Providência,
segundo no-lo confirma a Doutrina Espírita em seus postulados, repousa, acima
de tudo, no serviço ao próximo e no caráter ilibado, ou melhor, na caridade
incessante e na tranquilidade da consciência.

***

Comentário de Haroldo Dutra Dias:

Consciência imantada ao Criador e amor ao próximo, diligente e atuante, resumem o processo de religamento da criatura ao criador, essência da verdadeira religião.

Emmanuel assevera, com beleza e verdade: religião pura, que verte das profundezas da alma, é caridade incessante e consciência ilibada. Deus em nós e através de nós deveria constituir nossa meta suprema.

“Faze a tua viagem na Terra, em companhia do Amigo Celestial, de coração elevado à Vontade Divina, de cabeça erguida na fidelidade à religião do dever bem cumprido, de consciência edificada no bem invariável e de braços ativos e diligentes na plantação das boas obras” (Nascer e Renascer, Cap. A Candeia).

“O Cristianismo é a suprema religião da verdade e do amor, convocando corações para a vida mais alta. Em vista de religião traduzir religamento, é primordial voltarmo-nos para Deus, tornarmos ao campo da Divindade. Jesus apresentou a sua plataforma de princípios imortais. Rasgou os caminhos. Não enganou a ninguém, relativamente às dificuldades e obstáculos. É necessário, esclareceu o Senhor, negarmos a vaidade própria, arrependermo-nos de nossos erros e convertermo-nos ao bem” (Caminho, Verdade e Vida, Cap. 176)

O Reino de Deus em nosso íntimo, representando nossa sublime comunhão com o Pai, a exteriorizar-se em amor incondicional ao semelhante, nossos irmãos. Tudo o mais, em matéria de religiosidade, possui valor relativo, expressando nosso estágio evolutivo, servindo de degrau ascensional para a verdadeira experiência de Unidade com Deus.

Produção: SER

Projeto: 7 Minutos com Emmanuel – cap 063

Gravação e Comentário: Haroldo D. Dias

Música: Castelos de Paz – João Cabete

Interprete: João Paulo Lanini – Violão

Edição: Júlio Corradi

Design: Júlio Corradi

Foto: Juliana Pantaleão

Comentários